FINAbrantes 2018

A Câmara Municipal de Abrantes e o movimento associativo do concelho formalizaram no dia 17 de abril, no antigo lagar da Herdade da Murteira, na Escola Profissional de Desenvolvimento Rural (EPDRA), Freguesia de Mouriscas, os contratos-Programa do FINAbrantes – Programa de Apoio a Coletividades do Concelho de Abrantes, na sequencia das candidaturas aprovadas no âmbito das medidas de apoio a atividades culturais, sociais, eventos diversos e atividades promovidas por associações juvenis.


São apoiadas 59 coletividades, no montante global de € 317.492,16. Ao total deste montante soma-se ainda a verba relativa ao apoio à atividade desportiva no concelho, no valor de 184 mil euros, cujos contratos-programa foram assinados com os clubes e outras entidades, em dezembro de 2017, pelo que a Câmara está a colocar ao serviço dos movimentos associativos mais de meio milhão de euros de investimento.


O anfitrião da sessão foi o diretor da EPDRA. A opção de formalizar o apoio ao movimento associativo fora da sede do Concelho, foi considerado por João Quinas “um exemplo de governação descentralizada”.


Já Maria do Céu Albuquerque sublinhou a vitalidade do movimento associativo no concelho de Abrantes. A presidente da Câmara agradeceu o trabalho de cada uma das entidades pelo valor que acrescentam nas dinâmicas da comunidade, afirmando que o Executivo não entende a Cultura, a Ação Social o Desporto ou as atividades ligadas aos movimentos juvenis como sendo atividades exclusivas da CMA, do Governo ou das associações. “É um trabalho em que todos temos de nos envolver” disse a autarca, considerando as Juntas de Freguesia “parceiros insubstituíveis no terreno”. Dirigiu ainda uma palavra de estímulo aos dirigentes e colaboradores das associações, “homens e mulheres de boa vontade” por darem do seu tempo e das suas famílias a favor da atividade associativa, num exercício de cidadania ativa.


Espaço Empresa já está formalizado

A presidente da Câmara de Abrantes assinou no dia 09 de abril de 2018, , nas Caldas da Rainha, o protocolo que formaliza a constituição do Espaço Empresa que funciona desde 07 de junho de 2017 no edifício do atendimento geral da Câmara Municipal, na Praça Raimundo Soares.

Além de Abrantes, assinaram igual protocolo mais 29 câmaras municipais de norte a sul e uma Comunidade Intermunicipal, marcando o arranque de uma rede colaborativa de suporte às empresas e assinalando formalmente o envolvimento dos municípios no projeto.

A iniciativa é desenvolvida em parceria com a AMA, Agência para a Modernização Administrativa e a AICEP, Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal.
Recorde-se que o Espaço Empresa de Abrantes foi um dos 3 a nível nacional a integrar uma fase experimental. É um balcão único de atendimento, dedicado às empresas. Consagra uma medida inscrita no programa “Simplex+” assente num modelo de atendimento multicanal: presencial, digital, digital assistido e telefónico.


Novos equipamentos em S. Miguel do Rio Torto

No dia 07 de abril de 2018 foram inaugurados em São Miguel do Rio Torto dois importantes equipamentos para a comunidade local. A requalificação da Praça Central, agora Praça Eduardo Catroga e o Ringue Polidesportivo da Casa do Povo de São Miguel do Rio Torto. A cerimónia, muito participada pela população local, teve a presença do secretário de Estado das Autarquias Locais, Carlos Miguel.

As duas novas infraestruturas agora colocadas ao serviço da comunidade local foram realizadas graças a uma parceria envolvendo investimento privado e público, tendo a Câmara Municipal de Abrantes apoiado as 2 intervenções, assegurando financeiramente 20 % do total do investimento que rondou na ordem dos 570 mil euros. 80% do investimento foi garantido por mecenas, empresas privadas e contributos da população local. Foi possível através de uma comissão ad-hoc de conterrâneos, dinamizada por Eduardo Catroga, ex-ministro das finanças e natural da terra, à qual se juntaram a Câmara Municipal, a União de Freguesias de S. Miguel do Rio Torto e Rossio ao Sul do Tejo (que foi a entidade executante da obra de requalificação da Praça) e a Casa do Povo de S. Miguel que adquiriu um terreno contíguo às suas instalações e projetou a realização de novo polidesportivo.


Neste sítio são utilizados cookies de forma a melhorar o desenpenho e a experiência do utilizador. Ao navegar no nosso sítio estará a concordar com a sua utilização. Para saber mais sobre cookies, consulte a nossa politica de privacidade.