Ressonância magnética para o Hospital

O Conselho de Administração do Centro Hospitalar do Médio Tejo (CHMT) anunciou no dia 21 de maio de 2020 o lançamento do concurso público para a aquisição e instalação do equipamento de Ressonância Magnética para o Hospital de Abrantes, um investimento de cerca de 1,3 Milhões de Euros.

Para o Presidente da Câmara Municipal, Manuel Jorge Valamatos, “ trata-se de um anúncio há muito aguardado que vem valorizar o apoio aos utentes, economizar as deslocações a hospitais privados, cujos custos eram suportados pelo CHMT, para além de ir ao encontro de uma reivindicação da comissão de utentes”.

O anúncio foi feito durante uma visita realizada às obras de beneficiação ocorridas no piso 10 da unidade de Abrantes, durante a qual o Presidente do Conselho de Administração do CHMT, Carlos Andrade, anunciou ao Presidente da Câmara que, durante a próxima semana, essa área acolherá uma enfermaria de Medicina Interna. Juntando-se às valências já ali instaladas – Medicina Interna; Hospital de Dia; Consultas e Hospitalização domiciliária – é a primeira vez na história desta unidade que o piso 10 vai ficar ocupado na sua plenitude, cumprindo a sua função hospitalar.

Foi também anunciada a decisão de expandir a valência da Medicina Intensiva na unidade de Abrantes, de acordo com a orientação do Ministério da Saúde para aumento do número de camas nesta área, passando o 6º piso a ser totalmente dedicado a estes cuidados e “colocando o CHMT ligeiramente acima da média do país, em matéria de capacidade de cuidados intensivos à população”.

Declarações do Presidente da Câmara e do Presidente do Conselho de Administração CHMT:
https://www.youtube.com/watch?v=ZGcMbDZoxuw&feature=youtu.be


22.05.2020

 
IMG 5098

Incêndios: 125 mil euros para Kits de primeira intervenção

O Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rurais (DECIR) do Concelho de Abrantes foi apresentado no dia 19 de maio de 2020, na Tapada da Fontinha, na presença das várias entidades diretamente envolvidas nas ações de Defesa da Floresta Contra Incêndios (DFCI), aos quais o Presidente da Câmara agradeceu o empenho e a determinação de todos os intervenientes.

Salientando que, “O que vai ser o futuro passa muito por aquilo que vamos fazendo hoje”, Manuel Jorge Valamatos sublinhou a importância da prevenção e do planeamento para preparação da fase mais critica dos incêndios florestais, valorizando e enaltecendo o trabalho de todos os agentes da proteção civil envolvidos neste dispositivo que se articula com os dispositivos distrital e nacional.

Este ano há a destacar o reforço das equipas de primeira intervenção e de vigilância, quer dos kits das juntas de freguesia, reforçados com mais uma equipa gerida pela Junta de Freguesia de Tramagal, mas também no âmbito dos sapadores florestais (Associação de Agricultores e CIMT).

Em 2020, a Câmara Municipal de Abrantes faz um investimento de 125.000,00€ para a operacionalização destes kits de primeira intervenção contra incêndios, geridos por sete Juntas de Freguesia: Abrantes e Alferrarede, Aldeia do Mato e Souto, Bemposta, S. Facundo e Vale das Mós, Rio de Moinhos, Mouriscas e Tramagal. As carrinhas ligeiras das juntas de freguesia integram o DECIR, no âmbito municipal, para responder de forma mais rápida e eficaz no ataque aos incêndios, na sua fase inicial, até que cheguem os reforços ao local do incêndio, sendo uma mais-valia pela sua proximidade e rapidez. As viaturas estão equipadas com maquinaria, mangueira e tanque com capacidade de 600 litros de água, estando também apetrechadas com rádios de comunicação. Nos períodos de alerta laranja e vermelho, estarão pré posicionadas em Locais Estratégicos de Estacionamento (LEE), dentro do limite da respetiva freguesia, locais esses definidos previamente pelo Comandante dos Bombeiros Voluntários de Abrantes.

A aposta da Câmara de Abrantes nestas equipas de primeira intervenção foi sublinhada pelo Comandante Operacional Distrital de Santarém da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil, Mário Silvestre, tendo referido “vocês são a primeira linha de defesa”.
O Presidente da Câmara apresentou o novo Coordenador Operacional Municipal, Paulo Ferreira, que se encontra em funções há um mês, tendo salientado a aposta da autarquia no serviço municipal de proteção civil, nomeadamente no reforço da equipa pluridisciplinar.
À margem da apresentação, e em declarações aos órgãos de comunicação social, Manuel Jorge Valamatos apelou aos proprietários de terrenos que ainda não tenham procedido à limpeza dos mesmos, que o façam, recordando que, devido ao COVID-19, o governo determinou o alargamento do prazo até 31 de maio, enquanto a Câmara está a fazer o trabalho de limpeza das faixas de proteção. “Os incêndios são situações com consequências devastadoras para o ambiente e para o ser humano”, frisou Manuel Jorge Valamatos para vincar a importância da prevenção.

O Dispositivo de Combate a Incêndios Rurais está na fase II, até ao final do mês. Entre 1 e 30 de junho é acionada a fase III, a que reforça o dispositivo atual. A fase IV entra em vigor a 1 de julho e termina a 30 de setembro. Em qualquer uma das fases, segundo o Comandante dos Bombeiros Voluntários de Abrantes, António Manuel de Jesus, o dispositivo ontem apresentado está preparado para intervir no terreno em caso de incêndio.

O DECIR 2020 municipal engloba os seguintes meios: Bombeiros Voluntários de Abrantes; Núcleo da Cruz Vermelha Portuguesa; Sapadores Florestais da Associação dos Agricultores dos Concelhos de Abrantes, Constância, Sardoal e Mação; Sapadores Florestais da CIMT – Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo; Unidade de Emergência de Proteção e Socorro da GNR; Kits das Juntas de Freguesia; Polícia de Segurança Publica; Guarda Nacional Republicana; Regimento de Apoio Militar de Emergência (RAME) e os meios afetos à Câmara Municipal, através do Serviço Municipal de Proteção Civil.


22.05.2020

 
IMG 5017


IMG 5060


COVID-19: Medida “Alimentos Para Tod@s”

No âmbito das medidas extraordinárias e de carácter urgente de resposta à situação epidemiológica do novo coronavírus, a Câmara de Abrantes vai disponibilizar uma nova medida de apoio social às famílias com crianças em idade escolar ou outras que necessitem de apoio alimentar e que não tenham possibilidade de fazer face a esta carência, que não seja através de entrega de alimentos ou bens alimentares ao domicílio.

Esta medida de apoio extraordinário, “Alimentos Para Tod@s”, materializada através da entrega de cabazes alimentares às famílias sinalizadas, pretende continuar a garantir aos alunos beneficiários de escalão da ação social escolar o acesso a refeições completas e com valor nutricional adequado e vem dar resposta  aos encarregados de educação que não conseguem deslocar-se às escolas que fornecem as refeições, quer pela distância, por não terem transporte próprio ou por motivos de saúde.

Esta resposta é gerida pela Câmara Municipal, através das divisões de Desenvolvimento Social e do Conhecimento, em articulação com os agrupamentos de escolas e em parceria com a Rede Social.

A entrega dos cabazes ao domicílio será realizada pela equipa da Medida “Fique em Casa e em Segurança”.

Para a vereadora da Ação Social, Celeste Simão, esta medida reveste-se de importância para as pessoas por “contribuir para a melhoria na qualidade de vida e coesão social dos cidadãos do concelho”.   Por outro lado, pretende continuar a garantir aos alunos beneficiários de escalão da ação social escolar o acesso a refeições completas e com valor nutricional adequado; Assegurar o acesso a refeições condignas por parte de outras famílias que, não tendo alunos/as no seu agregado beneficiárias de escalão da ASE, tenham igualmente dificuldades económicas.

Para mais informações, deve ser contactada a Divisão de Desenvolvimento Social através dos números: 241 330 217 ou 966 919 490.


28.05.2020

 
alimentos para todos




Neste sítio são utilizados cookies de forma a melhorar o desenpenho e a experiência do utilizador. Ao navegar no nosso sítio estará a concordar com a sua utilização. Para saber mais sobre cookies, consulte a nossa politica de privacidade.