Conselho Municipal de Educação

O Conselho Municipal de Educação (CME) é um órgão consultivo do concelho que congrega todas as entidades com responsabilidade direta ou indireta nas questões escolares e tem como objetivo analisar e acompanhar o funcionamento do sistema e propondo ações para torná-lo melhor com oportunidades mais iguais para os alunos.
De acordo com a legislação em vigor, o Conselho Municipal de Educação de Abrantes, funciona por períodos correspondentes ao mandato autárquico.
Neste sentido, após o inicio do presente mandato autárquico foram promovidas reuniões com todos os parceiros envolvidos, nomeadamente os docentes do pré-escolar, básico e secundário, as associações de pais e de estudantes, as forças de segurança, as instituições públicas de solidariedade social com intervenção na área da educação e as instituições de ensino superior. Nessas reuniões foram eleitos os representantes de cada parceiro para integrar o CME para o quadriénio 2018-2021. Para além das reuniões, foram também contactadas todas as restantes entidades que têm assento no CME, para nomearem o seu representante.
Para os 4 anos de trabalho é intenção da autarquia manter e aprofundar o trabalho de proximidade com os agentes educativos locais, com especial destaque para o envolvimento e participação ativa no desenvolvimento do Projeto Educativo Municipal e na colaboração e partilha de responsabilidades na definição da rede de ofertas educativas a nível do nosso concelho. Mas também, reunir os contributos e opiniões dos parceiros envolvidos e criar uma plataforma de entendimento entre todos, para que se possa caminhar no sentido de uma melhor adequação às necessidades educativas reais do concelho.
A constituição do CME para o presente mandato autárquico, cuja proposta foi aprovada por unanimidade na Assembleia Municipal de 20 de abril é a seguinte:

 
Presidente da CMA, Maria do Céu Albuquerque;
Presidente da Assembleia Municipal, António Mor
Vereadora Responsável pela Educação, Celeste Simão
Presidente da J.F. de Abrantes (S. Vicente e S. João) e Alferrarede, Bruno Tomás;
Direção Geral dos Estabelecimentos Escolares, Bruno Santos;
Instituições Ensino Superior Público CLA-Universidade Aberta; Liliana Vasques
Docentes Ensino Secundário Público - Agrupamento de Escolas n.º 2 de Abrantes; João Pedro Céu;
Docentes Ensino Básico Público - Agrupamento de Escolas n.º 2 de Abrantes, Maria Dulce Leitão;
Docentes Edu. Pré-Escolar Pública - Agrupamento Escolas n.º 2 de Abrantes, Maria de Fátima Silva;
Estabelecimentos de Educação e de Ensino Básico e Secundário Privados - Associação Jardim Escola João de Deus, Rute Milheiro;
Associações de Pais e Encarregados de Educação - Associação de Pais da E.B. de Chainça, Luís Bandarra;
Associação de Pais da E.S. Dr. Manuel Fernandes, Natália Margarido;
Associações de Estudantes Associação de Estudantes da Escola Secundária Dr. Solano de Abreu, Laura Branco;
I.P.S.S. que desenvolvam atividade na área da educação - CRIA – Centro de Recuperação e Integração de Abrantes; José Carlos Veríssimo;
Serviços Públicos de Saúde ACES Médio Tejo, Paula Gil Telo;
Centro Distrital de Santarém da Segurança Social, Paula Cristóvão
Centro de Emprego e Formação Profissional do Médio Tejo, Samuel Pereira;
Direção Regional de Lisboa e Vale do Tejo do I.P.D.J., Eduarda Marques;
Polícia de Segurança Pública, Daniel Marques;
Conselho Municipal de Juventude, Luís Filipe Dias;
Agrupamento de Escolas N.º 1 de Abrantes, Jorge Costa:
Agrupamento de Escolas N.º 2 de Abrantes, Alcino Hermínio;
Escola Profissional de Desenvolvimento Rural de Abrantes, João Quinas


Monumento aos Combatentes do Ultramar em Tramagal

No dia 21 de abril foi inaugurado na Vila do Tramagal um memorial em homenagem aos combatentes desta Vila que participaram na chamada Guerra do Ultramar.
A cerimónia foi presidida pelo secretário de Estado da Defesa, Marcos Perestrello, pelo Presidente da Liga dos Combatentes, Tenente-General Chito Rodrigues e pelos autarcas de Abrantes e Tramagal, Maria do Céu Albuquerque e Vitor Hugo Cardoso. Marcaram presença em grande número outras individualidades civis e militares, familiares, população, militares e ex-combatentes, com destaque para a presença de vários núcleos locais da Liga.
Localizado na Rua do Mercado, frente ao Largo dos Combatentes da Grande Guerra, o monumento apresenta três placas de pedra representando os três ramos das Forças Armadas, onde estão gravados os nomes dos vários países e continentes referentes à Guerra no Ultramar. Inclui um memorial com a inscrição “Para que a memória não se perca”, referente ao combatente do Tramagal João Lourenço Nunes, o único militar da Freguesia que perdeu a vida na Guerra do Ultramar. Foi na Guiné, em fevereiro de 1968.
A construção do monumento foi um propósito que partiu da sociedade civil, através de um grupo de ex-combatentes da freguesia, acompanhado pelo núcleo de Abrantes da Liga dos Combatentes. A CMA e a Junta de Freguesia assumiram o investimento, que rondou os oito mil euros, tendo ainda contado com outros apoios, nomeadamente da empresa Diorama.


ClenLab promove campanha de reflorestação

Por cada utente atendido no laboratório de análises clinicas, entre 1 de fevereiro e 31 de junho, esta empresa compromete-se a entregar uma árvore a plantar numa das áreas ardidas nos grandes incêndios do verão de 2017.
“Somos por novos Inícios” é o nome da campanha de apoio à reflorestação nos concelhos de Abrantes, Sardoal, Vila de Rei, Sertã e Mação, apresentada no dia 18 de abril na sede da empresa, em Abrantes.
Clotilde Roldão e Amaral Lopes, da direção da ClenLab, explicaram que a campanha sai fora da atividade da empresa mas que a mesma “não podia ficar indiferente” ao flagelo dos fogos, tendo assumido o compromisso de contribuir para a preservação do ambiente e dos ecossistemas atingidos, no âmbito da sua responsabilidade social.
No território de Abrantes, as arvores oferecidas – pinheiro bravo ou de outra espécie autóctone – serão plantadas numa encosta que confina com a Albufeira de Castelo do Bode, virada a norte para a Praia Fluvial, na área de intervenção da ZIF de Aldeia do Mato, fortemente fustigada durante os incêndios de 2017.
A Gestiverde, entidade gestora da ZIF, será o parceiro que irá operacionalizar a reflorestação, tendo para o efeito assinado um protocolo com Clenlab. André Nunes, Técnico da Gestiverde, referiu ser uma oportunidade para ajudar a enquadrar melhor a praia fluvial mas, principalmente, para “criar valor para as gerações futuras”.
Já as Câmaras Municipais são interlocutores da campanha, por serem as entidades que melhor conhecem os seus territórios, dando apoio institucional.
A presidente da CMA agradeceu a iniciativa desta empresa privada que se enquadra no espirito de responsabilidade, de entidades públicas ou privadas, a favor da defesa da floresta e das populações. “Que esta campanha seja um incentivo à ZIF de Aldeia do Mato para começar de novo”, referiu Maria do Céu Albuquerque.


Neste sítio são utilizados cookies de forma a melhorar o desenpenho e a experiência do utilizador. Ao navegar no nosso sítio estará a concordar com a sua utilização. Para saber mais sobre cookies, consulte a nossa politica de privacidade.