Família do Futebol

A Câmara Municipal de Abrantes (CMA), a Federação Portuguesa de Futebol (FPF) e a Associação de Futebol de Santarém (AFS) assinaram no dia 16 de dezembro de 2017, no Salão Nobre dos Paços do Concelho, um acordo que enquadrará centenas de praticantes de recreação e lazer, nas modalidades de futebol, futsal e futebol de praia, na família do futebol federado. Assinaram o protocolo a presidente da Câmara, Maria do Céu Albuquerque, o presidente da FPF, Fernando Gomes e o presidente da AFS, Francisco Jerónimo.

A parceria vem assegurar mais condições de segurança e saúde aos participantes nas provas organizadas, quer pelo município (como são os casos dos torneios de veteranos e de escolinhas), quer pela AFS, uma vez que a prática da modalidade, ainda que de forma amadora, passa a ser balizada pelos critérios da Federação, incluindo a obrigatoriedade de seguro desportivo e exame médico.

O secretário de Estado da Juventude, João Paulo Rebelo, presente na cerimónia, homologou o protocolo.

 
 Francisco Jerónimo, que elogiou o concelho de Abrantes pelo dinamismo e investimento no desporto, anunciou a criação de um grupo de trabalho que terá a missão de acompanhar este processo de integração de praticantes informais de futebol nos concelhos com protocolos já estabelecidos.

Já Fernando Gomes aludiu ao compromisso da FPF, no âmbito deste protocolo, na qualificação dos agentes desportivos, através da formação dos mesmos e, na modernização das infraestruturas de base, “essenciais ao desenvolvimento do futebol de formação”.

Para a presidente da Câmara, a adesão de Abrantes ao projeto “Família do Futebol” consolida “o investimento nas pessoas, quer na formação desportiva enquanto potenciadora de formar cidadãos, quer na vertente da formação de atletas de competição”. Frisando que: ”o desporto tem de criar igualdade de oportunidades”, Maria do Céu Albuquerque disse que em Abrantes, “entendemos o desporto como fator distintivo”, como forma, também de atrair eventos desportivos com cariz turístico.


Prémios de Mérito

Cinco alunos do ensino secundário – regular e profissional – que obtiveram as melhores médias, no ano letivo 2016-2017, nas escolas do concelho de Abrantes, receberam os prémios de mérito atribuídos anualmente pela Câmara de Abrantes e a Tejo Energia. Foi no dia 7 de dezembro, numa cerimónia realizada no anfiteatro da Escola Secundária Dr. Solano de Abreu.
Os alunos premiados foram: Margarida Morgado Damas, Aluna da Escola Secundária Dr. Manuel Fernandes; Carminda Isabel Oliveira Rodrigues, Aluna da Escola Secundária Dr. Manuel Fernandes; Maria Marques Moreira Júdice da Costa, Aluna da EPDRA; Diogo de Jesus Marques; Aluno da Escola Secundária Dr. Solano de Abreu; Diogo Lopes Saraiva; Aluno da Escola Secundária Dr. Solano de Abreu (recebeu a mãe).

Os prémios, no valor individual de 1250 euros, são um incentivo ao mérito escolar dos alunos e resultam de um protocolo de colaboração estabelecido em 2012 entre a Câmara Municipal, a Tejo Energia, os dois agrupamentos escolares e a Escola Profissional de Desenvolvimento Rural (EPDRA). A Tejo Energia e a Câmara asseguram anualmente a parte financeira correspondente aos prémios, enquanto as escolas envolvidas desenvolvem o processo de seleção dos alunos, sendo que a regra do apuramento é a obtenção da melhor média.
Para Jorge Costa, diretor do Agrupamento de Escolas nº 2 de Abrantes, o objetivo da escola é “deixar de ser uma fabrica de alunos”, tendo destacado a importância na aposta na autonomia do aluno. Salientou que os alunos premiados foram “motivados pelo desejo de alcançarem e não pelo desejo de vencer os outros”. Citando Fernando Pessoa, Jorge Costa concluiu dizendo que: “os alunos fizeram o palácio, a escola apenas lhes deu terra larga”. Concluiu salientando que os alunos premiados foram “motivados pelo desejo de alcançarem e não pelo desejo de vencer os outros”.

José Grácio, administrador da Tejo Energia, sublinhou que o concelho precisa deles, deixando o desejo de que findo o percurso académico “tenham o privilégio de poder voltar e trabalhar”.
Na perspetiva da vereadora Celeste Simão, “as melhores notas não é só o saber académico, mas sim o reflexo de toda a atividade desenvolvida dentro da escola”. Para a autarca, o bom aluno “é aquele que tem mais competências para mais tarde poder agir na sociedade”. A vereadora com o pelouro da Educação referiu ainda o Projeto Educativo Municipal para salientar a importância do trabalho em rede, envolvendo a Câmara e as comunidades educativas, respeitando as “especificidades de cada agrupamento”. Abordou ainda o projeto de Educação Parental, o qual tem como principal missão tornar as “escolas amigas da família”.


Requalificação e expansão da Urgência Médico-Cirúrgica

No dia 25 de novembro de 2017, o Secretário de Estado da Saúde, Manuel Delgado, esteve na unidade de Abrantes do Centro Hospitalar do Médio Tejo (CHMT), no âmbito de uma visita a várias unidades da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT) na zona de Abrantes, Tomar, Torres Novas e Santarém.
Nesta ocasião foi apresentado o pré projeto de requalificação da Urgência Médico-cirúrgica, na unidade de Abrantes, integrado numa candidatura (já aprovada) a fundos comunitários, ao POSEUR, no valor de investimento previsto de cerca de 6,5 Milhões de euros, para intervenção nas 3 unidades do CHMT. Cerca de 1,5 ME serão alocados à intervenção para requalificação e alargamento da urgência do hospital de Abrantes. Os investimentos, a concretizar até final de 2019, referem-se à requalificação e expansão da Urgência de Abrantes e intervenções nas três unidades hospitalares de Abrantes, Tomar e Torres Novas para sustentabilidade e eficiência energética no âmbito de uma candidatura conjunta apresentada pelo CHMT e o Serviço de Utilização Comum dos Hospitais (SUCH), que vai contar com um apoio comunitário de 85%.
“Estes são investimentos que permitem um reforço de competências e gerar sinergias para serem aproveitadas por toda a região do Médio Tejo, revestindo-se de uma importância decisiva para a qualidade de vida dos cidadãos”, disse Manuel Delgado aos jornalistas.

 
 Na oportunidade, a presidente da Câmara de Abrantes apelou à intervenção do governante para a operacionalização da reinstalação do espaço onde funcionam os cuidados primários de saúde (centro de saúde) para o edifício da antiga Casa de Saúde (1º andar), no sentido de dar celeridade à instalação da área das consultas externas e libertar espaço para o alargamento da urgência médico-cirurgica.
Maria do Céu Albuquerque manifestou a disponibilidade da Câmara Municipal para colaborar ativamente com o Conselho de Administração do Centro Hospitalar, a Administração Regional de Saúde e com a Liga dos Amigos do Hospital de Abrantes, no sentido de dar celeridade à obra de requalificação da urgência que trará melhores condições aos doentes e aos profissionais de saúde, mas também para criar condições de atração de mais profissionais de saúde à região. “Embora não sendo competência direta das autarquias, entendemos que devemos ser sempre parte da solução, tal como temos vindo a assumir essa responsabilidade, porque a saúde é um pilar da qualidade de vida dos nossos cidadãos. É nossa obrigação estar ao lado dos cidadãos e sermos parceiros ativos das entidades”, sublinhou a autarca.


Neste sítio são utilizados cookies de forma a melhorar o desenpenho e a experiência do utilizador. Ao navegar no nosso sítio estará a concordar com a sua utilização. Para saber mais sobre cookies, consulte a nossa politica de privacidade.