• No princípio, de Henrique Vieira Ribeiro

    No princípio, de Henrique Vieira Ribeiro
    De 24 de março a 23 de junho

banner contactos

No princípio - Henrique Vieira Ribeiro // De24 de março a 23 de junho de 2018

 

" (...) fui parar a um largo espaço aberto, era quase redondo como uma cúpula e tinha cerca de cem metros de diâmetro. Nessa altura observei mudanças no oceano; a água ficou calma e a superfície era transparente, mas escura. Começou a formar-se uma espécie de muco amarelo. Elevou-se das profundezas através de grandes fendas cintilando como vidro. Ele surgiu da água, agitando e formando uma crosta. A crosta solidificou, a superfície ficou castanha como melaço (...) juntou-se em pedaços enormes, que foram lentamente tomando formas diversas (...) Quando olhei de novo, vi por baixo de mim uma espécie de jardim; podia ver vegetação e plantas da mesma substância (...) e tudo parecia estar em miniatura." Andrei Tarkovsky, Solaris, 1972
 
 

… no princípio é uma proposição de génese e na sua íntima relação com Génesis, o primeiro livro das escrituras, convoca o princípio da criação e da origem. Pressupõe-se a ideia de fundamento, de uma causa primitiva que desperta um fenómeno. Porém, ao ser precedido de reticências, a conjugação ganha a dimensão de um paradoxo, pela introdução voluntária de um tempo antecedente indefinido. Aquele que era supostamente o momento inicial recebe uma intrigante herança que remete para a ideia de renovação. E é precisamente o conceito de recomeço que está subjacente a esta exposição. O de “um princípio” que interrompe o continuum e suspende o efeito his-tórico para assumir o porvir.

A exposição reúne quatro núcleos independentes, compostos por trabalhos em fotografia, quimigrama, vídeo e instalação, que fazem parte de uma matriz comum exploratória do princípio da criação. Exploram-se processos metodológicos de aparente inacção onde se procede, por reacções químicas e físicas à transformação que conduz à renovação. Um processo subtil e poético que está presente nas diferentes peças. Para além da comunhão conceptual este conjunto de obras tem em comum o elemento regente água e complementa-se numa dialéctica estética e formal que explora simbolismos vários e novas morfologias.


quARTel da Arte Contemporânea de Abrantes, coleção Figueiredo Ribeiro

A Galeria de Arte Contemporânea de Abrantes, coleção Figueiredo Ribeiro, designada por QUARTEL, veio substituir e dar continuidade à antiga galeria que funcionou regularmente, durante 17 anos, junto à praça do município.

Em 31 de agosto de 2013, surge um novo espaço nas antigas instalações do Quartel dos Bombeiros Municipais. Comporta três espaços distintos. Os pisos 0 e 1 como área de exposições e o piso -1 com destino à concretização de atividades diversas como expressão plástica, workshops e promoção/divulgação de pequenos eventos de caráter artístico, cultural e pedagógico.

 

Enquanto espaço arquitetónico e expositivo caracteriza-se pela flexibilidade e possibilidade de ordenação desse espaço. O uso da grande área ou a formação de pequenos espaços, delimitados por painéis movíveis, permitem a cada exposição criar um novo espaço cénico capaz de mostrar um novo momento expositivo gerador de uma nova impressão estética.


Contactos

Largo de Sant’ana
2200 – 348 Abrantes
T. 241 331 408
E. Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
GPS 39.464200, -8.201063


Horário de funcionamento

Terça a sábado das 10h00 às 12h30 e das 14h30 às 19h00.
Encerra aos domingos, segundas e feriados.


 
Conversas de quARTel

Conversas de quARTel – Um projeto diferenciador baseado na cultura do conhecimento e da criatividade que se sustenta numa parceria entre o Município de Abrantes, a jornalista Ana Sousa Dias e a Escola Superior de Técnologia de Abrantes (ESTA). O projeto visa a criação de um produto cultural audiovisual, derivado de entrevistas diretas, realizadas pela conceituada jornalista Ana Sousa Dias aos autores que compõem a paleta programática expositiva da Galeria Municipal.

As “Conversas de QuARTel” são um elogio à conversa, dando a conhecer diferentes personalidades ligadas à arte, incluindo talentos locais, acompanhando o percurso do entrevistado e detendo-se sobre os aspetos particulares da sua atividade, as suas convicções e dúvidas, sempre sob uma perspetiva jornalística. O registo intimista, potenciado pelo cenário de arte contemporânea e pelo espírito do lugar, facilitam o acesso ao conhecimento e permitem discutir os caminhos do panorama artístico atual, internacional, nacional e local.

Para além do registo do discurso expositivo, com apoio de alunos da ESTA de comunicação social, criar-se-ão repositórios audiovisuais que serão difundidos através dos diferentes canais de comunicação municipais.

 
Entrevistas realizadas
• Catarina Castel-Branco, exposição “Biombos”
• António Vasconcelos Lapa, exposição “Voando – Cerâmica Contemporânea”
• José de Guimarães, exposição “Provas de Contacto”
• David Quiles Guilló, curador da exposição “Meta”/ The Wrong - New Digital Art Biennale - Creative Camp
• Victor Mestre e Sofia Aleixo, exposição de arquitectura “HERITAGE CONTINUITY and ethical link”
• Tomás Dias, exposição “Gravura / a oficina, a técnica e o impressor”


 

Exposições anteriores

2017

Circularmente falando - Uma pequena antologia pessoal // Sofia Areal
White Noise // Fotografia de António Júlio Duarte
Tem-te Bem // Luísa Cunha

O Tempo Inscrito: Memória, Hiato e Projeção // Coleção Figueiredo Ribeiro com curadoria de Sérgio Fazenda

 
 2016

Satoris e Nomadismos // Eurico Gonçalves e João do Vale

Cerâmica Contemporânea - Coletiva

Arte contemporânea, pintura, desenho, escultura, fotografia e instalação // Coleção L. Ferreira

Ponto de partida // Uma seleção de obras da coleção de arte contemporânea Figueiredo Ribeiro
100 anos de Artes Plásticas em Abrantes // 20 anos de Exposições


2015

Chão de Artista // Andreia Inocêncio

Analógico. Urbano. Digital.

ARX // Arquivo
Galeria aberta // Coletiva de fotografia
A Neupergama em Abrantes
Urban Heart// Joana Arez
1928-2011// Maria Lucília Moita

 
2014
Galeria aberta // coletivo de artistas locais
Gravura / a oficina, a técnica e o impressor // Tomás Dias
HERITAGE CONTINUITY and ethical link // Victor Mestre e Sofia Aleixo, arquitetos
Meta/ The Wrong - New Digital Art Biennale // 180 Creative Camp Abrantes
Provas de Contacto // José de Guimarães
Voando – Cerâmica Contemporânea // António Vasconcelos Lapa
Biombos // Catarina Castel-Branco 

2013
Handle With Care // Ícaro | Monofolha / E(n)caixa – Artistas convidados
A Arte Tecida // Tapeçarias de Manufactura de Tapeçarias de Portalegre / Fotografia de António Cunha


Neste sítio são utilizados cookies de forma a melhorar o desenpenho e a experiência do utilizador. Ao navegar no nosso sítio estará a concordar com a sua utilização. Para saber mais sobre cookies, consulte a nossa politica de privacidade.