Abertura de procedimento de fusão e ampliação da classificação da "Igreja da Misericórdia de Abrantes”

Por proposta do Departamento dos Bens Culturais, da Direção Geral do Património Cultural, a sua Diretora Geral, Paula Araújo da Silva, determinou, nos termos dos n. 1 e 4 do artigo 9° do Decreto-Lei n° 309/2009, de 23 de outubro, a abertura do procedimento de fusão e ampliação da classificação da "Igreja da Misericórdia de Abrantes, incluindo seis tabuas de pintura quinhentista e demais recheio", da "Sala do Definitório da Misericórdia de Abrantes" e do "Conjunto constituído pelo pequeno claustro, incluindo a cisterna com a ferragem, a fachada do Definitório da Misericórdia e a sacristia onde esta o lavabo", classificados como imoveis de interesse publico (IIP) pelo Decreto n.º 129/77, publicado no DR, I Serie, n.º 226, de 29 de setembro, e redenominação para "Igreja da Misericórdia de Abrantes, pátio do Definitório, Casa do Despacho e claustro anexo, incluindo o património integrado", em Abrantes, União das Freguesias de Abrantes (São Vicente e São João) e Alferrarede, concelho de Abrantes e distrito de Santarém.


Ideias que marcam – Concurso

As candidaturas ao concurso “Elevator Pitch – Ideias Que Marcam” estão abertas até 25 de março. O concurso promovido pela Comissão Europeia em Portugal procura projetos e ideias inovadoras que promovam a democracia digital.
Nesta edição o concurso vai privilegiar projetos de empreendedorismo de base tecnológica e digital que proponham soluções e inovações para reforçar a capacitação cívica e a participação ativa dos cidadãos na vida democrática.
Os vencedores serão premiados com a oferta de formação e de um valor monetário que apoia o arranque desses projetos, mas este ano com um modelo diferente das edições anteriores, dado que vão ser atribuídos dois prémios:
- o Prémio "Elevator Pitch – IdeiasQueMarcam”, no valor de 6.000 €. Serão contemplados projetos de base tecnológica e digital em áreas como a indústria 4.0 e e-commerce, cibersegurança e economia de dados europeia, cidades inteligentes e tecnologias de rede, saúde e bem-estar, agricultura inteligente e economia circular, media e cultura digital, sociedade digital e sustentabilidade e a inteligência artificial;
- o Prémio especial "Democracia Digital", no valor de 4.000 €, visa destacar projetos de base tecnológica e digital que promovam a capacitação cívica e a participação ativa dos cidadãos na vida democrática.
Terminado o prazo de candidaturas, serão selecionados 12 projetos finalistas que terão acesso a várias ações de formação, nomeadamente ao Bootcamp. Nesse Bootcamp, serão abordados temas de gestão, fundamentais para a capacitação para o empreendedorismo, o Coaching, onde serão desenvolvidos os modelos de negócio e o Pitch review, oportunidade para as equipas apresentarem o seu projeto a um júri de feedback que tem por função fazer uma crítica construtiva das apresentações, ajudando a melhorá-las antes das apresentações perante o júri da sessão de concurso.
Mais informações em: http://www.eurocid.pt/pls/wsd/wsdwcot0.detalhe?p_cot_id=8431


Orçamento Participativo Portugal

Abrantes vai receber no dia 26 de março, pelas 18h30, na Biblioteca Municipal António Botto, um encontro participativo para divulgação e recolha de propostas para o Orçamento Participativo Portugal (OPP), iniciativa do Governo que permitirá aos cidadãos determinar o destino de 5 milhões de euros do Orçamento de Estado. A população do concelho e da região é convidada a apresentar e defender as suas ideias para a sua região ou para o país.
Relativamente à 1ª edição ( 2017) as áreas possíveis para os projetos a apresentar foram alargadas. Das quatro iniciais (cultura, agricultura, ciência e formação de adultos) este ano passam a ser abrangidas todas as pastas ministeriáveis.

O Orçamento Participativo, enquanto mecanismo de governação e participação cívica, é utilizado em vários pontos do mundo, como em Nova Iorque ou Paris, mas usualmente em termos locais ou regionais. Portugal é, até agora, pioneiro no alargamento da iniciativa à dimensão nacional.

O OPP é aberto a todos os cidadãos portugueses com idade igual ou superior a 18 anos que podem apresentar propostas de índole regional, intermunicipal ou nacional a serem financiadas pelo Governo e, mais tarde, a votar no projeto que gostariam de ver concretizado.

Até 24 de Abril todos podem apresentar propostas no portal do OPP ou nos encontros participativos, em diferentes locais do país. A votação começa no dia 11 de Junho. Até dia 30 de setembro todos podem escolher, através do voto, como vão ser investidos os 5 milhões de euros do OPP.

Mais informações em opp.gov.pt ou em https://www.facebook.com/OrcamentoParticipativoPortugal/


Neste sítio são utilizados cookies de forma a melhorar o desenpenho e a experiência do utilizador. Ao navegar no nosso sítio estará a concordar com a sua utilização. Para saber mais sobre cookies, consulte a nossa politica de privacidade.