Poluição no Rio Tejo

A Câmara Municipal de Abrantes acompanha com preocupação e indignação a situação de extrema poluição verificada nos últimos dias no Rio Tejo.
Situação assustadora e inqualificável.
Salientamos o seguinte:
Relativamente aos parâmetros da cor, do cheiro e da formação de espuma espessa no rio, não se verificam exclusivamente no território do concelho de Abrantes. Verifica-se a montante do rio.
A formação de espuma espessa na água é sempre mais visível no açude de Abrantes e na zona de Alvega porque, naturalmente, nas quedas de água a espuma é sempre mais potenciada.
No âmbito das ações de inspeção que foram realizadas no dia 25 de janeiro, em vários concelhos da linha do Tejo - a operadores públicos e privados - foram realizadas inspeções às ETAR’s do Pego e da Fonte Quente.
Os inspetores informaram as entidades presentes e a comunicação social que os resultados das inspeções seriam conhecidos dentro de 10 dias.
A Câmara Municipal de Abrantes manifesta o seu veemente desagrado com as informações que apontam uma fonte poluidora do Rio Tejo na zona de Abrantes estando na origem do manto de espuma no rio.
Os episódios de poluição no Rio Tejo são sistémicos e não pontuais, pelo que refutamos qualquer insinuação nesse domínio.
Não há descargas de lamas que provoquem o cenário dantesco verificado ontem e hoje, porque se assim fosse os episódios de poluição no Tejo eram circunscritos à área do concelho de Abrantes. Ora, o que assistimos ontem, hoje e com frequência, reporta-se a focos de poluição a montante do Tejo que chegam a Abrantes identificados com os parâmetros já sobejamente conhecidos: cor acastanhada e espuma espessa.
Na defesa das populações ribeirinhas e do ecossistema associado a este tão importante recurso nacional, refutamos esta poluição, e queremos fazer também prova disso, pelas démarches que temos vindo a fazer ao longo dos últimos anos, nomeadamente junto do governo para ultrapassar esta questão. Temo-lo feito institucionalmente, através do órgão Câmara Municipal de Abrantes, mas também através da CIMT (Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo). Temos sido parte ativa com contributos e manifestação de quereremos fazer parte das soluções, através da presença na Comissão de Acompanhamento sobre a Poluição no Rio Tejo.
Este é um problema que não é apenas do território de Abrantes.
É um problema nacional.
Sob pena de perdermos um grande ativo nacional que é o rio Tejo, urgem soluções efetivas e concretas e informação rigorosa sobre o que está a ser feito.


Homenagem a Maria de Lourdes Pintasilgo

No dia 18 de janeiro, dia em que Maria de Lourdes Pintasilgo completaria 87 anos, a Fundação Cuidar O Futuro e a Plataforma Portuguesa para os Direitos das Mulheres, em parceria com o Graal, vão apresentar em Abrantes, a sua terra natal, o projeto ‘Ouvir o Presente, Cuidar o Futuro: Homenagear Maria de Lourdes Pintasilgo’.

Este evento é o início de uma homenagem nacional a Maria de Lourdes Pintasilgo, que se enquadra nas comemorações dos 40 anos da institucionalização da organização que precedeu a Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género (CIG).

A sessão decorrerá na Biblioteca Municipal António Botto, com entrada livre, e será presidida pela secretária de Estado para a Cidadania e Igualdade, Rosa Monteiro.

 
Programa:
10h00 – Sessão de abertura
Presidente da CMA | Maria do Céu Albuquerque
Presidente da Fundação Cuidar o Futuro |Margarida Santos
Representante do Graal | Maria António Coutinho
Presidente da Plataforma Portuguesa Para os Direitos das Mulheres | Alexandra Silva


11h00 – O pensamento de Maria de Lourdes Pintasilgo, por José Manuel Pureza
Lançamento da 2ª edição do relatório Cuidar o Futuro

11h30 – Filme de lançamento do relatório Cuidar o Futuro (1998)

11h45 – Sessão de encerramento, pela secretária de estado para a Cidadania e Igualdade | Rosa Lopes Monteiro


Sensibilização para a defesa da floresta 2018

De acordo com o Orçamento do Estado para 2018, até 15 de março, os proprietários de terrenos que confinam com habitações ou aglomerados populacionais têm de fazer a limpeza e gestão de combustível numa faixa de 50 metros se for habitação isolada ou 100 metros se for aglomerado populacional, protegendo as habitações e outras infraestruturas envolventes. A campanha de informação e sensibilização para a defesa da floresta 2018 foi apresentada no dia 15 de janeiro no Edifício Pirâmide. Foi feito um ponto de situação relativo ao trabalho dos grupos constituídos no âmbito do Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Florestais (DECIF), formados após os grandes incêndios do verão de 2017:

Prevenção - Inês Mariano, Coordenadora Municipal de Proteção Civil, falou sobre as ações de prevenção e acerca da campanha de sensibilização à população que vai ser realizada em todo o concelho, com foco nas escolas e nas freguesias. A 1ª ação está já marcada para dia 20 de janeiro, em Vale de Açor, Freguesia de Fontes, com a realização de ações de gestão de combustíveis e demonstração de máquina de controlo da vegetação remota;

Recuperação de áreas ardidas - Luís Damas, da Associação de Agricultores, abordou questões alusivas à recuperação de áreas ardidas / Reflorestação;

Combate – António Manuel de Jesus, Comandante dos Bombeiros Voluntários de Abrantes, salientou o que no âmbito deste grupo está a ser equacionado para melhorar no combate.

Hélder Silvano, estudioso de temas meteorológicos, fez uma abordagem à temática das alterações climáticas, através de uma análise gráfica sobre a evolução da temperatura e da humidade, entre 2000 e 2017.

A presidente da Câmara destacou a reorganização do Serviço Municipal de Proteção Civil, operada desde 01.08.2017, através do reforço da equipa pluridisciplinar. Salientou o exemplo de Abrantes pela capacidade de trabalhar em rede, juntando agentes civis (públicos e privados) e militares, ao nível do desempenho do DECIF.

Apresentações


Neste sítio são utilizados cookies de forma a melhorar o desenpenho e a experiência do utilizador. Ao navegar no nosso sítio estará a concordar com a sua utilização. Para saber mais sobre cookies, consulte a nossa politica de privacidade.